Curso de Extensão: Os Tempos da Baixada | Museu Vivo do São Bento

Museu Vivo do São Bento

ATUALIZAÇÃO: Devido ao grande número de inscrições as vagas estão esgotadas.

Estão abertas as inscrições para o Curso de Extensão “Os Tempos da Baixada: História do Município de Duque de Caxias e da Baixada Fluminense”. O curso é gratuito e as aulas acontecerão uma vez por mês, aos sábados, das 9h às 13h, no Museu Vivo do São Bento. Confira abaixo programação completa.

As inscrições podem ser realizadas por este link ou através do telefone (21) 2653-7681.

 

 

SOBRE O CURSO:

O curso de extensão Os Tempos da Baixada trata de estabelecer um estudo introdutório das diferentes temporalidades do movimento do homem/mulher no território fluminense, especialmente nas Cercanias da Guanabara. A abordagem foi organizada em oito temporalidades chegando-se até a primeira metade do século XX.  Há a intencionalidade de continuidade do estudo voltado para o Tempo mais Recente  no ano seguinte.

COORDENAÇÃO:

Marlucia Santos de Souza é Mestre em História (UFF), Diretora do Museu Vivo do São Bento, Professora de História da rede estadual de educação do Estado do Rio de Janeiro. Participa como coordenadora da rede de proteção do conselho gestor da APA São Bento, realizando o mapeamento das comunidades que formam a região do Grande São Bento. Coordena o trabalho de Memória e Museologia Social do Museu Vivo do São Bento e do município de Duque de Caxias. Curadora de diferentes exposições voltadas a preservação da memória social de Duque de Caxias e da Baixada Fluminense, entre elas “Xerém, lugar de Memória, Fé e Luta”, que se encontra na sede da igreja Nossa Senhora das Graças, em Xerém. Autora do livro “Escavando o passado da cidade: Poder político local na cidade de Duque de Caxias (1900 – 1964) APPH-CLIO, 2014.

CARGA HORÁRIA E CERTIFICADO:

O curso tem carga horária de 32h. Para a emissão do certificado é preciso assistir no mínimo 75% das aulas.

PROGRAMAÇÃO:

 

14 DE ABRIL
no tempo das conchas e da jacutinga
Memórias fósseis: presença sambaquiana e tupinambá nas Cercanias da Guanabara.

19 DE MAIO
no tempo da conquista (seminário)
Presença jesuítica e beneditina nas Cercanias da Guanabara. Aldeamentos jesuíticos e atividades produtivas das ordens religiosas nas Cercanias da Guanabara.

16 DE JUNHO
no tempo das águas
Colonização lusitana, devoção e esquecimento nas Cercanias da Guanabara. Irmandades religiosas.

14 DE JULHO
no tempo dourado, do café e do trem
Caminhos do ouro, do café e as ferrovias nas Cercanias da Guanabara.

18 DE AGOSTO
no tempo da hidra igoassuana (seminário)
Diáspora, escravidão e rebeldia nas Cercanias da Guanabara.

22 DE SETEMBRO
no tempo das vilas
Formação das vilas, deslocamentos, reestruturação administrativa e emancipação política.

20 DE OUTUBRO
no tempo ruralista I
Comissões de saneamento na Baixada Fluminense, Campanha de Higienização e Núcleos Coloniais.

24 DE NOVEMBRO
no tempo ruralista II
Patronato São Bento, Cidade dos Meninos e Fábrica Nacional de Motores.

 

Mais informações através do telefone (21) 2653-7681 ou do nosso Fale Conosco.